top of page

Pílula Mirabolante #18 + Desafio#8: procrastinação e... o calendário da vida!

Salve, pessoal! Como estão?

Chegamos ao último dia do primeiro semestre do ano... Gostaria de dizer que atrasei a pílula para enviar exatamente neste dia-marco, mas a verdade é que procrastinei em escrevê-la.

Procrastinação: O Inimigo Oculto

Procrastinação: é encontrar a forma mais difícil de fazer algo. É algo que todos fazemos em algum nível. Mas e se, em vez de nos sentirmos culpados, olhássemos para a procrastinação de uma forma diferente?

Abaixo, compartilho 5 insights que têm me ajudado a transformá-la em aliada – ou, pelo menos, em uma oportunidade de autoconhecimento e crescimento:

  1. Entenda o Porquê: Muitas vezes, a procrastinação é um sintoma de algo mais profundo. Estudos mostram que a gente não procrastina por dificuldade de gerenciar tempo. A gente procrastina quando está com dificuldades emocionais em lidar com alguma entrega ou decisão. Pode ser medo do fracasso, perfeccionismo ou falta de clareza sobre os próximos passos. Identificar a causa raiz pode ser o primeiro passo para superá-la. No meu caso, a pílula que eu ia escrever na sexta da semana passada era sobre ninguém menos que Angela Davis, a quem tive a honra de ver e ouvir pessoalmente no Festival Led. E nada que eu escrevia parecia estar à altura daquela mulher e de tudo (e todos) que ela representa.

  2. Divida e Conquiste - ou mude de estratégia: algumas entregas podem parecer esmagadoras, levando-nos a adiá-las indefinidamente. Dividir tarefas grandes em pequenas ações gerenciáveis – ou simplesmente, assumir o bloqueio e mudar de rota – pode tornar o processo mais fácil e menos intimidador. Eu resolvi escrever sobre procrastinação e decidi que, quando tiver acesso ao vídeo com a fala da Angela Davis no festival, voltarei a escrever sobre ela :) 

  3. Aproveite a Energia da Procrastinação: Curiosamente, quando procrastinamos em uma tarefa específica, frequentemente somos muito produtivos em outras áreas. Use esse tempo para realizar tarefas menores e ganhar impulso. Atrasei a pílula, mas zerei meu inbox e escrevi outra do zero, rs.

  4. Estabeleça Prazos: Estabelecer prazos realistas e alcançáveis pode reduzir o estresse e aumentar a motivação. Entender, inclusive, que alguns prazos podem ser negociados, pode ajudar também. Em vez de sofrer virando madrugada para conseguir escrever sobre, entendi que poderia adiar a pílula... MAS há entregas não adiáveis. Nestes casos, o prazo pode ser um aliado, pois na urgência, aparece o... incrível monstro do pânico, que acaba com a procrastinação. Vai no stress, mas vai. (TED sensacional sobre isso aqui).

  5. Reflita sobre suas prioridades: seja compassivo consigo e priorize-se, negociando ou recalculando rota de entregas que estejam te gerando stress desproporcional. MAS saiba também priorizar suas entregas e entender onde vale investir sua energia. Pergunte-se: o que, na sua lista de tarefas te traz o que acha importante no momento (ex: aprendizado, resultado e/ou exposição do seu trabalho na organização). Faça isso com brilho. O resto, faça com cuidado, mas sem super investimento de energia. Não há nada mais ineficiente do que fazer algo não importante de forma brilhante (um clássico da procrastinação).


 

Desafio Prático: Calendário da Vida

As dicas acima são importantes para procrastinação de curto prazo. No Ted mencionado, Tim Urban termina sua palestra falando de um tipo de procrastinação ainda mais profunda, a de longo prazo: aquelas que não só te impede de terminar algo, mas de começar algo importante (para você ou para sua causa/ organização), especialmente quando não há um prazo externo – o que me lembra da importância do Moonshot para o campo de impacto. Pensando nisso, no desafio do mês, misturo a provocação de Tim Urban com a do Tim Ferris:

  1. Desenhe o calendário da sua vida, em semanas. Aqui tem um modelo de +100 anos, em semanas (bem como próximos passos do desafio)

  2. Olhe longamente para ele... O que sente/pensa? Anote.

  3. Pergunte-se: que decisão/atividade você tem procrastinado na vida e no trabalho? Anote. 

  4. Reflita sobre o que pode estar por trás dessa procrastinação. Algum medo específico? Defina. Nomeie.

  5. Assista ao TED do Tim Ferris (imperdível e com apenas 13 min) e faça o exercício proposto por ele em cima dos medos mapeados acima:

  • Prevenção: Liste as ações que você pode tomar para prevenir esses medos de se tornarem realidade.

  • Reparação: Pense em como você pode corrigir ou minimizar os danos caso os medos se realizem.

  • Benefícios: Escreva os possíveis benefícios de uma tentativa parcial ou do sucesso completo.

  • Custo da Inação: Considere o impacto emocional, físico e financeiro de não tomar ação a curto, médio e longo prazo.


>> Me conta como foi para você? Espero que esse desafio te ajude a destravar coisas importantes por aí!! Eu olho para o calendário da vida e penso: "Gente, não tantas caixas, né?"... Isso me traz mais cuidado com a forma com que uso meu tempo. Mas também olho para ele vejo que, no cronograma da vida, dá tempo de fazer, de errar, de refazer... e me encho de coragem e energia para seguir  experimentando coisas novas!! Às vezes, dá errado. Mas vira adubo, não é? rs

*****

E com esse final escatológico em ritmo pré-férias (ficarei julho off!), termino a tão procrastinada pílula e desejo um segundo semestre liiiindo para todos nós!! Agosto estou de volta, reenergizada para seguir reinventando a liga com vcs e... um time novo que está chegando em breve para fortalecer nossas ações.. Hihuuu!  #teaser

bjsss e até logo,

Tati

5 visualizações

Comments


bottom of page